As prioridades open source para 2015

As prioridades open source para 2015

Pesquisa realizada pela Red Hat junto a 115 clientes de diversos portes mostrou que os orçamentos de TI estão aumentando (ou, pelo menos, permanecem os mesmos); a adoção de Linux está crescendo; as implantações em nuvem serão predominantemente privadas ou híbridas; o OpenStack ganha espaço e o interesse em containers está surgindo.

De acordo com o levantamento, 84% dos que participaram da pesquisa estavam otimistas quanto às suas verbas para o próximo ano, com 40% deles planejando um aumento e 44% esperando que o orçamento continuará igual. De acordo com os resultados, os participantes planejam diversas grandes iniciativas de TI em 2015, incluindo: Mobilidade (e aplicativos móveis) (69%), Big Data (68%), Relacionamento com clientes (53%), Computação em nuvem privada (46%) e DevOps (45%)

Os respondentes da pesquisa também são otimistas quanto à crescente adoção de Linux em 2015: 59% planejam usar o sistema operacional aberto para novos aplicativos ou serviços, ou implantações Greenfield; e 41% estão planejando migrar para Linux (26% planejam migrar de Windows para Linux; 15% de UNIX para Linux).

Embora a nuvem tenha se tornado decididamente uma realidade corporativa, 32% dos participantes da pesquisa relatam que suas organizações ainda estão determinando sua estratégia de cloud. Das organizações que já estão adotando a nuvem, os participantes definiram a estratégia de implantação da nuvem de sua organização como:Nuvem privada (27%), Nuvem híbrida (26%) e Nuvem pública (15%).

Quando perguntados sobre os principais benefícios da computação em nuvem, os participantes citaram a economia de custos (59%), escalabilidade (55%), acessibilidade – que inclui mobilidade e continuidade dos negócios (53%), velocidade de implantação (50%) e a capacidade de substituir a tecnologia legada no local (48%). A pesquisa revelou ainda alguns possíveis desafios da nuvem em 2015, como segurança (57%); interoperabilidade entre nuvens (31%), conformidade (30%), capacidade de medir o retorno do investimento (29%), portabilidade da nuvem (27%) e governança/perda de controle de TI (27%).

Quando se trata da OpenStack – a popular plataforma de software de computação em nuvem de código aberto –, a maioria dos participantes disse que planeja continuar usando ou investir em OpenStack em 2015. Os principais benefícios citados para o OpenStack foram maior automação (18%), maior agilidade para atender a demandas de clientes e empresas (17%) e menores custos (15%).

Embora Linux containers esteja criando muita empolgação no mercado sobre seu potencial para transformar radicalmente a forma como aplicativos são criados, enviados e implantados, os dados da pesquisa demonstram que a adoção corporativa ainda está surgindo. De acordo com os respondentes, 13% estão usando containers em ambientes de teste e desenvolvimento e 20% estão avaliando containers para uso futuro. Os principais benefícios percebidos dos containers vistos pelos participantes incluem capacidade de implantar aplicativos com mais rapidez (54%), reduzir o esforço para implantar aplicativos (40%), uniformizar desenvolvimento e teste (38%), reduzir custos associados à implantação de aplicativos (31%) e ajudar a consolidar os servidores (25%).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Preencha: *
Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.