Tecnologia da Informação: Brasil é oitavo de 15 países analisados em estudo da CNI

Tecnologia da Informação: Brasil é oitavo de 15 países analisados em estudo da CNI

O cenário da Tecnologia da Informação no mercado brasileiro manteve a oitava posição entre 15 países analisados pela CNI (Confederação Nacional da Indústria)
no ranking Competitividade Brasil 2014. Nos itens relacionados ao tema, o país ocupa a nona posição em P&D e inovação nas empresas, é o sexto em despesa
total com P&D e também em capacidade de inovação, sétimo em gastos com P&D nas empresas, nono em apoio governamental e também em pessoal dedicado a P&D nas empresas e per capita. No entanto, no resultado geral levando em conta uma série de outros fatores, o Brasil ficou em penúltimo lugar no levantamento, superando apenas a Argentina, a mesma situação apurada nos relatórios de 2012 e 2013.

Ao todo, são oito itens analisados pela entidade e o país se classificou no terço superior — as primeiras cinco posições do ranking — apenas em  Disponibilidade e Custo da Mão de Obra. Tecnologia da Inovação ficou no terço intermediário e em todos os demais — disponibilidade e custo do capital; infraestrutura e logística; peso dos tributos; ambiente macroeconômico; ambiente microeconômico; nível educacional da população — se posicionaram no terço inferior, entre a 11º e 15ª posição. Esses fatores foram desdobrados em 16 subfatores aos quais foram associados 51 variáveis.

O potencial competitivo da economia brasileira foi avaliado em função da posição relativa do Brasil vis-à-vis um conjunto de países selecionados em função de
suas características econômico-sociais e/ou da natureza de sua participação no mercado internacional. Esse conjunto de países compreende África do Sul,
Argentina, Austrália, Canadá, Chile, China, Colômbia, Coreia do Sul, Espanha, Índia, México, Polônia, Rússia e Turquia.

Em tecnologia da informação, ficaram à frente do Brasil, na ordem de classificação, a Coréia, Canadá, Austrália, China, Rússia, Espanha e Índia. Em infraestrutura de energia e telecomunicações, um desdobramento do item infraestrutura e logística, o Brasil ficou na sétima posição. Já em número de assinantes de banda larga fixa por 100 habitantes, sua posição é a 12ª e em telefonia móvel está na sexta colocação.

No ano passado, o Brasil saltou da sétima para a quarta posição no quesito Disponibilidade e Custo de Mão de Obra e também avançou em Peso dos Tributos, passando da 14ª para a 13ª posição. Também registrou melhoria no item Ambiente Econômico, passando do 13º para o 11° lugar.

Já em Infraestrutura e Ambiente Macroeconômico caiu da 13ª colocação para a 14ªe da 10º para o 12º, respectivamente. As altas taxas de juros real de curto prazo e o maior spread da taxa de juros levaram o país à última colocação em Disponibilidade e Custo do Capital o Brasil. O baixo desempenho de estudantes brasileiros em testes como o Enem fez com que o país figurasse em 9º lugar em Educação da população.

No ranking geral, o Canadá lidera a relação dos países mais competitivos, seguido de Coréia do Sul, Austrália, China, Espanha, do Chile, da África do Sul, Rússia, Polônia, Índia, Turquia, do México, Colômbia, Brasil e Argentina.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Preencha: *
Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.