Procura por profissionais de TI em SP é três vezes maior do que outras áreas

Procura por profissionais de TI em SP é três vezes maior do que outras áreas

A cidade de São Paulo é o maior pólo do mercado de Tecnologia da Informação no Brasil. A conclusão é de um levantamento feito entre os anos de 2010 e 2013 pela Kelly Services, fornecedora de soluções em RH. Nesse período, a capital paulista registrou um crescimento na oferta de empregos nesse segmento, três vezes maior do que a média de todas as profissões. A cidade possui cerca de 90 mil profissionais de TI, o que corresponde a 30% de todas as vagas do país. A expectativa é de que em 2015 o número de empregados em São Paulo fique entre 130 mil e 150 mil.

A profissão que registrou a maior alta no período foi a de Engenheiro de TI, que gerou 48% a mais de vagas no mercado. A função é responsável pelo desenvolvimento de hardwares e softwares. Na sequência, aparecem as posições de Gerente de TI (29%), Analista de TI (28%) e Administradores de Sistemas (10%). “TI é um dos setores mais aquecidos no mercado de trabalho brasileiro. A tendência para os próximos anos é que esse crescimento siga na casa dos dois dígitos, mesmo com a carência de profissionais qualificados”, afirma Daniel M. Pagano, Country Managing Director da Kelly Services Brasil.

Além de receber grande parte dos profissionais do segmento, São Paulo também se destaca pela maior remuneração para todos os cargos pesquisados. Em média, os paulistanos recebem um salário de R$ 83 mil ao ano, contra R$ 74 mil da média nacional. Os cargos com a maior disparidade salarial são: Gerente de TI – R$ 170 mil na cidade contra R$ 118 mil no Brasil; e Engenheiro de TI – R$ 158 mil contra R$ 110 mil. Já um Administrador de Sistemas que trabalha na capital paulista recebe, em média, R$ 13 mil a mais por ano do que no restante do País (R$ 79 mil contra R$ 66 mil). A posição com menor diferença é a de Analista de TI. De acordo com o levantamento, este profissional ganha R$ 72 mil por ano, enquanto a média nacional é de R$ 70 mil.

O estudo também mostra que o campo de atuação de TI é bastante amplo, pois identificou dezenas de segmentos que abrigam esses profissionais. A área de Desenvolvimento de Programas lidera a lista com 17%, seguida por Bancos/Finanças e Consultorias de TI, com 9% cada. “É natural que os segmentos ligados diretamente com tecnologia abriguem a maior parcela das vagas em TI. No entanto, esses profissionais são cada vez mais importantes para os resultados e a produtividade de empresas, independente de seu setor de atuação”, explica Pagano.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Preencha: *
Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.