Telefônica Vivo coloca IoT no foco da Campus Party

Telefônica Vivo coloca IoT no foco da Campus Party

A Telefônica Vivo quer que os 8 mil campuseros que chegaram hoje ao Espaço Imigrantes, em São Paulo, para participar da 8ª Campus Party, comecem a se conectar com a Internet das Coisas (IoT). Esse foi o tema escolhido pela empresa para o hackaton — maratona de programação — que promove durante o evento e vai contar com a distribuição de dois kits, o wearable (vestível) e outro composto por microcontrolador e sensores que utiliza protocolos de comunicação ligados à IoT. O e-commerce também estará na pauta, via cinco Maratonas de Negócios promovidas pela Wayra. E, para ir mais além, a organização do encontro lançou uma plataforma virtual para reunir os 350 mil campuseros de todo o mundo a fim de “reescrever o código-fonte” do mundo.

Segundo o diretor do Centro de Inovação da empresa, Pablo Larrieux, as ferramentas que estão sendo oferecidas pela companhia aos campuseros vai permitir que eles trabalhem com o que há de mais avançado no mundo IoT. O kit wearable estará em uma pulseira ou pêndulo com sensores e bateria recarregável e poderá ser conectado ao celular via Bluetooh, permitindo que os campuseros enviem arquivos para a nuvem da empresa por meio da conexão móvel. O segundo kit é composto por um microcontrolador com sensores embutidos, um microprocessador RaspberryPi e conectividade 4G, além da solução de armazenamento em nuvem. A maratona de programação vai aceitar até três grupos de pessoas e os três melhores aplicativos serão divulgados no último dia, sexta-feira.

Além de patrocinadora do evento, a Telefônica Vivo também é a provedora de infraestrutura do evento. Este ano, a operadora oferecerá uma capacidade de conexão de 50 Gbps, além das tecnologias 3G e 4G. “Trata-se de uma infraestrutura profissional para atender cidades como Belo Horizonte e Fortaleza”, comentou Antonio Carlos Valente, presidente da Telefônica Vivo. De acordo com o executivo, o Campus Party faz parte, atualmente, do ecossistema de inovação da empresa como um dos pilares para a consolidação em uma telco digital.

A Campus Party contará com 700 horas de conferências e workshops, com a presença de nomes do mundo web, como Ime Aerchibong, que conduz o projeto Internet.org do Facebook, Chris Anderson, autor dos livros A Cauda Longa e Free, ex-editor da revista Wired e atualmente à frente da empresa 3DRobotics, especialista em drones, e ainda a nova sensação do mundo dos negócios digitais, Shbuham Banerjee, de apenas 13 anos que fundou uma empresa no Vale do Silício.

Para que todo o trabalho desenvolvido pelos campuseiros, tanto do Brasil quanto dos outros países, possa ser discutido e aperfeiçoado durante todo o ano, a Campus Party lançou a plataforma campuse.ro, disponível a todos os participantes dos países onde o evento se realiza. “Queremos, por meio da tecnologia, melhorar o mundo, reescrever o código-fonte do planeta”, ressaltou Paco Ragageles, um dos fundadores do evento.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Preencha: *
Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.