CPqD é credenciado pela ANP para pesquisa na área petrolífera

CPqD é credenciado pela ANP para pesquisa na área petrolífera

O CPqD teve três unidades de pesquisa credenciadas pela Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) – o que o habilita a executar projetos com recursos provenientes das cláusulas de investimento em pesquisa, desenvolvimento e inovação existentes nos contratos de concessão do setor. De acordo com a regulamentação vigente no Brasil, as empresas com contratos para exploração, desenvolvimento e produção de petróleo e gás natural devem investir 1% da receita bruta em P&D – parte da qual realizada por instituições credenciadas pela ANP. O total dos investimentos desse tipo no país é da ordem de R$ 1,2 bilhão ao ano.

Para se habilitar a utilizar esses recursos no desenvolvimento de projetos na área, as instituições de pesquisa precisam fazer o credenciamento na ANP. Segundo a agência reguladora, esse é “o reconhecimento formal de que a instituição atua em atividades de pesquisa e desenvolvimento em áreas de relevante interesse para o setor de petróleo, gás natural e biocombustíveis e que possui infraestrutura e condições técnicas e operacionais adequadas para seu desempenho”.

No caso do CPqD, esse reconhecimento contempla as três unidades de pesquisa – com várias linhas de pesquisa – credenciadas pela ANP. São elas: Tecnologias de sensoriamento óptico e monitoração remota, Sistemas de comunicações (abrangendo Sistemas e componentes ópticos, Comunicações sem fio e Tecnologias de controle e inteligência de sistemas) e Materiais, sustentabilidade e sistemas de energia (que inclui as linhas de pesquisa Sistemas de energia, Degradação de materiais, Desempenho de materiais e sustentabilidade e Aplicação de materiais).

“Com o credenciamento na ANP, o CPqD poderá aplicar o conhecimento tecnológico que detém nessas áreas para desenvolver soluções específicas para o setor de óleo e gás”, afirma Alberto Paradisi, vice-presidente de Pesquisa e Desenvolvimento da instituição. “E isso será feito dentro da nossa estratégia de estabelecer parcerias com empresas do setor interessadas em oferecer ao mercado soluções baseadas em tecnologia nacional”, acrescenta.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Preencha: *
Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.