EMC lança solução que promete acelerar iniciativas de Big Data

EMC lança solução que promete acelerar iniciativas de Big Data

Rio de Janeiro  — Os Business Data Lake, contendo um alto volume de informações de fontes e formatos diferentes que poderão ser armazenados, analisados e gerar ações preditivas, estão se tornando uma grande prioridade corporativa porque preenchem uma lacuna crítica deixada pelos data warehousing. Mas até agora a criação desse “lago de dados” tem sido um processo difícil e complexo para as empresas. Esse cenário foi a base com que a EMC trabalhou para lançar o Federation Business Data Lake, solução integrada e convergente que envolveu esforços da EMC Information Infrastructure, Pivotal e VMware (todas do mesmo grupo o que justifica o conceito de federação) e que tem como proposta acelerar e automatizar a implementação desse recurso. Também embute a promessa de diminuir o prazo de seis a nove meses para o estabelecimento de iniciativas para uma semana.

Guilherme Bujes, diretor de serviços de consultoria da empresa, ressaltou que há quatro tendências que habilitam o Big Data: volume de dados, armazenamento barato, computação sem limites e tecnologias em tempo real. Esse quadro tem pressionado as empresas e o valor de seus negócios, transformando-as. E a aceleração continua, com uma expansão significativa dos dados que não dá mostras de estabilização. “Em 2013 tivemos 4,4 Zetabytes de dados e em 2020 estaremos falando de 44 zetabytes, 10 vezes mais”, observou o executivo.

A capacidade de reagir a essa situação , sob a forma de um lago de dados, encontra grandes desafios principalmente pelas três funções críticas que o envolvem, o armazenamento de dados estruturados e não estruturados combinando capacidade e desempenho para o uso da lógica analítica: a oferta de ferramentas modernas de gerenciamento de dados e capacidade analítica; e o fornecimento de dados aos usuários e aos aplicativos que permitam mudanças em tempo real e influenciem resultados.

O lago de dados oferecido pela EMC traz como um de seus pontos fortes a integração, agilizando a implantação, gerenciamento e dando mais velocidade para a obtenção de respostas. Mas vai exigir que a base do Federation Business Data Lake seja exclusivamente construída em cima de seu sistema de armazenamento, utilizando ainda VMware vSphere executado no Vblock, a Pivotal Big Data Suite e Pivotal Cloud Foundry. E vai além das plataformas da Federação e suporta um ecossistema de parceiros onde estão SAS, Tableau, ou no caso do conceito  Hadoop incorporando a Cloudera e Hortonworks,e a própria Pivotal.

Segundo Bujes, ainda este ano serão adicionados novos módulos, como o data governor, que vai definir que tipo de informação cada um terá acesso no sistema. A proposta da EMC a seus clientes envolve também a consultoria para avaliar o estado de maturidade que se encontram para a implantação do Data Lake. Um ponto importante nessa estratégia diz respeito ao desenvolvimento de estudos de casos, com soluções específicas para uma determinada área mas que podem ser replicadas para diversos setores.

Nesse ponto, a participação do Centro de P&D da EMC localizado na Ilha do Fundão, no Rio de Janeiro, tem se mostrado essencial. Karin Breitman, cientista chefe e diretora do Centro de P&D disse que ao todo há oito projetos envolvendo Big Data sendo tocados por seus pesquisadores em sistema de co-inovação, ou seja estabelecendo ondas de conhecimento entre a EMC e os responsáveis pelos projetos.

Um deles relacionado à área de turbinas trabalha com inúmeros sensores cuja proposta é chegar a um sistema mais eficiente de manutenção preditiva. Mas por suas características, essa é uma solução que se aplicaria a praticamente todos os equipamentos de rotação o que amplia significativamente o alcance da plataforma. Dentro da proposta de cidades inteligentes, o centro de pesquisa se dedica à criação de um data lake na área de transportes da cidade do Rio de Janeiro. Evitando colher dados de redes sociais, esse sistema poderá ser alimentado em breve com dados vindos diretamente dos usuários de transporte a partir do lançamento de um aplicativo.Há ainda projetos sendo desenvolvidos nas áreas de segurança e comércio eletrônico.

 

* A jornalista viajou ao Centro de P&D a convite da EMC

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Preencha: *
Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.