Do tratamento do câncer a sessões de terapia, supercomputador IBM Watson ganha novas aplicações

Do tratamento do câncer a sessões de terapia, supercomputador IBM Watson ganha novas aplicações

A unidade de negócios Watson Health, lançada no mês passado pela IBM para explorar o potencial do supercomputador Watson na área médica, tem avançado em parcerias estratégicas nesse setor. Entre as mais importantes estão as fechadas com mais de 12 clínicas e centros especializados no combate ao câncer para explorar as capacidades cognitivas do computador na identificação e personalização de tratamentos da doença. Mas os acordos vão além e chegam também às sessões de terapia via aplicativo e ainda às atividades veterinárias.

O Watson vai atuar em uma das áreas mais difíceis no tratamento do câncer, descobrir as mutações genéticas que estão na base de alguns tipos da doença e a partir daí ajudar a definir qual é o tratamento adequado para cada paciente. “Determinar a combinação da droga certa para um paciente com câncer avançado é assustadoramente difícil, exigindo uma análise complexa de diferentes fontes”, disse Norman Sharpless, diretor do Lineberger Comprehensive Cancer Center da Universidade da Carolina do Norte, um dos parceiros da IBM.

A parceria da IBM com os centros de tratamento do câncer vai permitir inicialmente a análise do dados do DNA de pacientes com linfomas, melanomas, câncer de pâncreas, ovário, cérebro, do pulmão, mama e de cólon. Além da sequência genética levantada pelo IBM Watson, o supercomputador também poderá acessar em alguns minutos toda a literatura médica sobre o assuntos e chegar rapidamente a potenciais tratamentos para cada caso.

A Watson Health também fechou um acordo com a Talkspace, startup de Nova York especializada em sessões de terapia virtuais. “A tecnologia da Watson vai nos permitir oferecer melhor tratamento de saúde mental para milhões de pessoas”, disse em comunicado Nicole Amesbury, chefe de desenvolvimento clínico da empresa. Segundo a executiva, pela primeira vez os terapeutas terão acesso a ferramentas poderosas para analisar e extrair insights sobre o estado mental de um cliente, o que considera transformador para o processo terapêutico.

Esta semana, a Talkspace obteve US$ 9,5 milhões em uma rodada de investimento que foi liderada pela Spark Capital, com a participação do SoftBank. Até agora, ela obteve, no mínimo, US$ 13 milhões em recursos de investidores. Suas sessões de terapia podem ser acessada na web ou por aplicativo nos dispositivos móveis nos sistemas operacionais iOS e Android.

Na área veterinária, a Life Learn, empresa norte-americana voltada para programas educacionais nesse mercado, lançou um aplicativo, Sofie, que tem como proposta utilizar o IBM Watson para auxiliar os profissionais dessa área a se beneficiarem da prática da medicina baseada em evidências no tratamento dos animais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Preencha: *
Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.