PUC-RS e Huawei criam Smart City Center em Porto Alegre

PUC-RS e Huawei criam Smart City Center em Porto Alegre

Depois de um acordo fechado no ano passado, que resultou no Centro Conjunto de Inovação no Tecnopuc (Parque Científico e Tecnológico da PUC-RS), a Huawei e a PUC deram mais um passo em sua parceria e criaram o Smart City Center. A nova unidade já nasce com alguns parceiros, como Procergs (Companhia de Processamento de Dados do Rio Grande do Sul), Procempa (Companhia de Processamento de Dados do Município de Porto Alegre) e CEIC (Centro Integrado de Comando da Prefeitura de Porto Alegre). E logo de cara conta com alguns projetos, como a integração do sistema de videomonitoramento da capital gaúcha, ou um novo sistema de iluminação inteligente. Em breve, recursos de Big Data devem reforçar os projetos conjuntos.

“Trata-se do primeiro centro dedicado a cidades inteligentes em todo o país”, comentou Fabiano Hessel, professor da Faculdade de Informática (Facin), da PUC, e coordenador do projeto. Além de voltado para o desenvolvimento de soluções de smart cities,”que podem dar inteligência em vários níveis às cidades”, o Centro também terá uma estrutura para teste e provas de conceitos. Apesar da estrutura física — localizada no Tecnopuc — só estar prevista para ser entregue no próximo ano, os trabalhos das duas empresas estão em andamento.

Com a Secretaria de Obras e Viação de Porto Alegre, o Centro de Smart Cities vai se dedicar à integração das 1200 câmeras de vigilância da cidade. “Eles tinham um problema, muitos fabricantes e sistemas diferentes”, observou Hessel. Mas há um trabalho de duas mãos, já que para a PUC também haverá um problema a ser resolvido: como melhorar o sistema de telemetria de pacientes, via SAMU, para que não haja delay na transmissão dos dados. Com o acesso ao sistema de vigiência, o centro de pesquisas poderá anexar a estrutura de vídeos da área de segurança à área da Saúde.

O centro já tem três provas de conceito em andamento, como a iluminação inteligente. “É possível saber quando uma luminária está queimada ou quando está próximo da hora de trocá-la, proporcionando economia e segurança a população”, disse o coordenador.

Para a Huawei, estender a parceria com a PUC-RS é mais uma etapa importante em sua proposta de se tornar um dos líderes na área de cidades inteligentes. “Temos projetos importantes e vamos avançar”, comentou Tito Ocampos, gerente do Centro de R&D no Brasil. Ele lembra que há programas importantes em andamento, como os que vem sendo conduzidos pela empresa em Águas de São Pedro, em São Paulo, ou na cidade de Eduardo Magalháes, na Bahia. O acordo com a UFCG (Universidade Federal de Campo Grande) acabou se dedicando mais a sistemas de cloud.

O executivo acredita que em pouco tempo será possível incluir sistemas de Big Data nos projetos de cidades inteligentes, como o fechado com a PUC-RS que poderá gerar projetos tanto para Porto Alegre quanto outras cidades gaúchas. “Estamos aguardando ansiosamente pela chegada dos sistemas de Big Data”, ressaltou Hessel.

2 comments

  • gostaria de fazer uma correção.. Procempa = Companhia de Processamento de Dados do Município de Porto Alegre e não de Sao Paulo

    trecho: ” A nova unidade já nasce com alguns parceiros, como Procergs (Companhia de Processamento de Dados do Rio Grande do Sul), Procempa (Companhia de Processamento de Dados do Município de São Paulo) e CEIC (Centro Integrado de Comando da Prefeitura de Porto Alegre). E logo de cara conta com alguns projetos, como a integração do sistema de videomonitoramento da capital gaúcha, ou um novo sistema de iluminação inteligente. Em breve, recursos de Big Data devem reforçar os projetos conjuntos.”

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Preencha: *
Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.