Bosch: realidade aumentada, e-health, smart home e nova geração de display automotivo touchscreen

Bosch: realidade aumentada, e-health, smart home e nova geração de display automotivo touchscreen

Os movimentos da Bosch no mundo digital têm se mostrado intensos. Seu braço de investimentos, Robert Bosch Venture Capital, liderou a rodada de investimentos da Emperram startup alemã de e-health que, inicialmente, desenvolveu um trabalho de sensores e sistemas para diabéticos. O fundo também anunciou que novos recursos foram aplicados pelos investidores, do qual faz parte, na WaveOptics, empresa de realidade aumentada que quer expandir sua atuação no mercado empresarial e acelerar seu engajamento na área de consumo. Em dezembro, a própria Bosch havia divulgado a compra de ações da indiana Refleckt, com quem já mantinha uma longa parceria. A empresa reservou ainda para a CES 2016, que está sendo realizada em Las Vegas, uma série de inovações em mercados variados, como smarties homes e cities, plataformas IoT ( Internet das Coisas ) e uma nova geração de display para carros que incorpora elementos táteis, ou haptics, para completar a interação visual e acústica com a tela.

No caso da Refleckt, o mercado automotivo e a indústria em geral estão no foco da companhia. “No setor industrial e de reposição automotiva as aplicações de realidade aumentada vão permitir a economia de tempo e redução de custos”, comentou Hans-Peter Meyen, membro do board da Bosch Automotive Aftermarket.  division, na ocasião da aquisição. No mercado de e-health, o investimento completa sua atuação nesse mercado por meio da Robert Bosch Healthcare

Em Las Vegas, a Bosch tratou de marcar presença. O display touchscreen haptic que foi apresentado combina várias texturas de superfície, permitindo que seja possível reconhecer elementos individuais por toque. De olho na estrada, por exemplo, o usuário pode reconhecer com os dedos um botão ou uma chave que, então, poderá ser pressionada mais firmemente para ser ativado.

A gigante alemã também apresentou novas tecnologias de sensores, como por exemplo a solução que permite que sejam acelerados e ampliem aplicações em algumas áreas, como games e fitness. A empresa, por sinal, reforçou durante o evento a plataforma de sensores XDK para desenvolvedores para que sejam desenvolvidas por terceiros seus próprios sistemas de IoT. Essas tecnologias são a base de sua atuação também em smart homes. Segundo dados apresentados pela companhia durante o evento, serão 230 milhões de residências conectadas até 2020. A proposta da empresa é de que sua solução, Bosch Smart Home System, ganhe competitividade por dar a possibilidade de operar com uma plataforma única.

A companhia também quer avançar no mercado de cidades inteligentes, tendo como solução a Bosch Plataform Suite que permite a interconexão de várias aplicações, serviços, órgãos municipais e empresas. Ela permite gerenciar dados de diversas fontes, como os de energia, iluminação, tráfego e edifícios. Também via sistemas de sensores, a Bosch conta com uma solução que permite saber quando os estacionamentos estão lotados e envia essas informações para um mapa em tempo real que, acessado pelos motoristas, pode saber quais são as alternativas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Preencha: *
Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.