Cloud Analytcs da SAS chega ao país em abril

Cloud Analytcs da SAS chega ao país em abril

Depois de um ano “desafiador”, no qual seu desempenho foi estável, a SAS está mais otimista para 2016, prevendo expansão de até 15%. Parte dessa expectativa tem como base o  aumento no número de novos clientes,  a reestruturação no programa de canais, a parceria com a Arrow que vai lhe permitir ampliar o número de revendas, e também a oferta de novos serviços. Em abril, passa a disputar o mercado de nuvem trazendo para o mercado brasileiro o SAS Cloud Analytics, disponível em 70 países, e a modalidade de vendas RaaS (Result as a Service). Para lançar a plataforma de cloud, a companhia tinha como premissa fechar um acordo de data center no país, já finalizado mas o nome do parceiro ainda não foi revelado.

Apesar da crise econômica no ano passado, somado à alta do dólar, a subsidária brasileira se manteve entre as 10 maiores do grupo e permaneceu como líder na América do Sul. Globalmente, a companhia registrou um faturamento de US$ 3,16 bilhões, uma expansão de 2,3% na comparação anual. Somente na venda de softwares o crescimento foi de 8%.

Segundo Conrado Leiser, presidente da SAS Brasil e Cone Sul, no ano passado a demanda no setor financeiro, um dos mercados fortes para a empresa, continuou aquecida. Mas ele reconhece que no geral a cautela dos investimentos vigorou na maior parte dos casos. “Houve um certo conservadorismo na velocidade dos investimentos”,  ressaltou. Mesmo assim, a empresa conquistou 37 novos clientes, expansão de 42% , e garantiu 16% de aumento na renovação dos contratos.

A liderança nos negócios da SAS ficou com a área de soluções de Risco, com recorde de crescimento da ordem de 234% em toda América Latina, principalmente Brasil, e a área de Customer Intelligence dobrou sua receita. Os principais mercados foram os setores financeiros, de telecom e governo. Leister quer repetir a dose nessas áreas em 2016, mas também visa outros setores onde a presença da empresa ainda não está consolidada, como varejo, viagens e transporte, locação e venda de imóveis, serviços e educação

A entrada no mercado de cloud para a empresa é uma decisão estratégica importante. “Atualmente, é preciso ter uma oferta de nuvem”, comentou Leiser. Mas para chegar em um momento que a concorrência está praticamente estabelecida, a SAS aposta em seu diferencial na entrega de soluções analíticas. Isso implica na chegada da plataforma SAS Cloud Analytics. com opções  como o Visual Analytics que dá mais capacidade de uso de sistemas preditivos para seus clientes. Elas virão no formato de SaaS (software como serviço) e vão reforçar a área de Customer Intelligence.

Marvio Portela, líder da área de vendas e pré-vendas, acredita que um passo importante será a implantação da modalidade de RaaS, ou resultado como serviço. Hoje, ela é oferecida pela empresa nos Estados Unidos, Canadá e Londres. “Nos Estados Unidos temos, inclusive, clientes que fazem toda a parte de análise de fraudes nesse sistema”, observou. Além disso, asubsidiária também passará a oferecer o  IaaS, ou infraestrutura como serviço.

Todas essas iniciativas vão exigir da empresa mais capilaridade, a grande aposta da SAS para este ano.  A expectativa é dobrar o número de revendedores, chegando a 40,  e que as vendas nessa área cheguem a representar 30% do total.  Hoje estão próximas de 10%. O foco é o desenvolvimento de novos negócios e a capacitação das revendas nas regiões Sul, Centro-Oeste. além de Minas Gerais e Rio de Janeiro. Portela também adiantou outra meta nessa área, que  é a de garantir que a oferta dos produtos SAS alcance emrpresass de diversos portes, estendendo seu espectro de atuação também paa pequenas e médias.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Preencha: *
Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.