Pagar resgate a hackers foi a forma “mais rápida e eficiente” de retomar o controle, diz hospital

Pagar resgate a hackers foi a forma “mais rápida e eficiente” de retomar o controle, diz hospital

O CEO do Hollywood Presbyterian Medical Center, Allen Stefanek, divulgou um comunicado hoje explicando que o hospital decidiu pagar resgate para hackers que estavam mantendo a rede de computadores como refém por considerar que essa era a “forma mais rápida e eficiente” de retomar o controle do sistema. O pagamento ao equivalente a US$ 17 mil foi feito em bitcoins, moeda digital. O ciberataque de ransomware, um tipo de invasão no qual os hackers assumem o controle de um sistema de computador e ameaçam danificar os dados, ou mesmo destruí-los, está sendo investigado pelo FBI.Mas, segundo especialistas de segurança, essa é uma prática que ganha escala mas as empresas evitam divulgar os acontecimentos.

O que parecia ser um episódio da série CSI Cyber, que investiga crimes cibernéticos, o ataque foi percebido pela primeira vez no dia 5 de fevereiro e o sistema só voltou ao controle da instituição 10 dias depois. “Pagar o resgate e obter a chave de decodificação foi a maneira mais rápida e eficiente para restaurar os nossos sistemas e funções administrativas”, diz o comunicado. Ele também desmentiu os boatos de que a instituição teria pago  9 mil bitcois, o que seria equivalente a US$ 3,4 milhões. “A quantidade solicitada foi de 40 bitcoins, cerca de US$ 17 mil”.

Fundado em 1924, o hospital é localizado na área Los Feliz, em Los Angeles. Em 2004 foi vendido para o CHA Medical Center, da Coréia do Sul. De acordo com Stefanek, a assistência ao paciente não foi afetada pelo ataque e os dados dos pacientes não foram comprometidos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Preencha: *
Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.