Com investimentos da Cipher, DLM e BNDEsPar nasce a Blockbit na área de cibersecurity

Com investimentos da Cipher, DLM e BNDEsPar nasce a Blockbit na área de cibersecurity

No ano passado, a BRconnection foi adquirida pela Cipher, pelo fundo de investimentos DLM e pela BNDEsPAr em uma transação no valor de R$ 20 milhões. Após investimentos de mais R$ 14 milhões na empresa recém adquirida, os sócios anunciaram hoje o relançamento da marca, do modelo de negócios e do portfolio de produtos. Nasce a Blockbit, que se propõe a facilitar o acesso a soluções avançadas de cibersegurança de olho em empresas de todos os portes e inicialmente com possibilidades de avançar na área de varejo.

Eduardo Bouças, que deixa o comando da Cipher para se dedicar ao cargo de CEO da nova companhia, acredita que ela chega ao mercado no momento certo pois apesar de muito complexo, essa área demanda produtos com mais simplicidade e facilidade de uso e acessibilidade. Nem mesmo o momento de crise política que tem afetado a economia brasileira assusta o executivo: “respondemos bem a essa crise, com produtos desenvolvidos no país, preços competitivos em reais e qualidade global”.

A presença global, por sinal, é considerado pelo executivo um dos atrativos da Blockbit. Ela conta com escritórios em Miami, para onde está sendo deslocado seu board, no Brasil, com uma equipe de desenvolvimento com mais de 40 pesquisadores localizada em São Paulo, e na Inglaterra.

Para esse movimento que resultou na Blockbit, os sócios obtiveram recursos da ordem de R$ 30 milhões. Com os R$ 20 milhões pagos pela aquisição da BRconnection, a distribuição societária contempla 60% nas mãos da Cipher e 40% distribuídos entre DLM e BNDEsPar. Aos R$ 4 milhões disponíveis em caixa, foram somados os restantes R$ 10 milhões para aprimorar a linha de produtos e impulsionar a operação global.

Entre as soluções da Blockbit que estão sendo oferecidas estão UTM (Unified Threat Management); VCM (Vulnerability and Compliance Management); e SMX (Secure eMail eXchange). Esses produtos, inclusive, poderão ser indicados pela Cipher a seus clientes de serviços de cibersecurity, mas Bouças ressaltou que a atuação das duas companhias será totalmente independente. “A Blockbit é uma empresa 100% focada em produtos”, salientou.

O executivo evita fazer projeções para o desempenho da empresa este ano. Mas lembra que a previsão para o mercado de cibersecurity é uma expansão global de 8% a 15%. “O mercado de cibersegurança tem impacto na economia da ordem de US$ 460 bilhões”, afirmou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Preencha: *
Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.