Aplicativo auxilia fiscalização de obras em Belo Horizonte

Aplicativo auxilia fiscalização de obras em Belo Horizonte

shutterstock-D.Hammonds_device_conexaoAs obras realizadas pela Secretaria de Serviços Urbanos de Belo Horizonte são fiscalizadas por uma ferramenta móvel para o gerenciamento das atividades. A aplicação chamada Sistema Integrado de Fiscalização foi desenvolvida pela Algar Tech que integra soluções de TIC e BPO para a Prodabel, empresa de informática e informação de Belo Horizonte.

Os cerca de 350 fiscais de campo do município atuam com a ajuda de smartphones ou tablets com o software embarcado e uma impressora sem fio que se acopla ao dispositivo para imprimirem automaticamente notificações. Anteriormente à implantação da aplicação havia procedimentos operacionais em que todas as etapas do input de dados das ações de fiscalização eram feitas manualmente. Os fiscais iam a campo, desenvolviam o trabalho e depois remetiam os dados. Hoje, tudo é feito automaticamente.

O sistema possui a funcionalidade de consulta à legislação vigente para as fiscalizações, reduzindo a ocorrência de problemas técnicos ou equívocos. Outra vantagem em termos de transparência de informação é que ele permite gerar relatórios em tempo real para que as equipes que trabalham nos escritórios, no backoffice, possam acompanhar as ações.

A versão 2016 do software conta, inclusive com suporte offline, que possibilita aos agentes de fiscalização atuarem em áreas onde não há sinal de rede de telefonia. Quando o fiscal entra em uma área que possibilita a transmissão das informações, tudo é compilado automaticamente.

Para o secretário municipal de serviços urbanos de Belo Horizonte, Pier Senesi, a solução trouxe melhoria da produtividade, condição de trabalho e transparência das informações públicas: “A partir do momento que a prefeitura se dispõe a desenvolver em conjunto com seus servidores uma ferramenta de altíssima qualidade, esse resultado com transparência e informações mais rápidas são um ganho para os cidadãos. A cidade hoje tem que ser pensada como uma cidade inteligente. Se é possível incorporar ferramentas que signifiquem redução de custos e do tempo de trabalho e aumento de produtividade há um resultado muito positivo para a cidade com uma aplicação melhor dos recursos arrecadados”, afirma ele.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Preencha: *
Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.