Em fevereiro, Dell dá passo final para consolidar fusão com EMC

Em fevereiro, Dell dá passo final para consolidar fusão com EMC

A Dell Technologies, empresa resultante da fusão da Dell com a EMC após a mega aquisição realizada em outubro do ano passado, começa a operar a todo vapor a partir de fevereiro do próximo ano. Entre as novidades, três executivos irão dividir o comando das unidades de negócios que foram criadas,  enterprise, comercial e consumer. Esse formato já vem sendo testado com clientes e replica a estratégia adotada em 18 países.

Carlos Cunha, ex-presidente da EMC, vai responder pela área de enterprise, dedicada a grandes e médios clientes corporativos e que conta, atualmente, com cerca de 600 contas. A área de commercial, e suas 15 mil contas, ficou a cargo de Luiz Gonçalves, até então presidente da Dell Brasil mas que estatutariamente mantém o cargo. Rosandra Silveira, por sua vez, responderá por consumer que atende pessoas físicas e o mercado Soho.

Tanto Cunha quanto Gonçalvez mantém o otimismo quanto ao desempenho da Dell Technologies. “Há clientes que nos pedem para apresentar todo o portfolio que temos agora”, observou Cunha. As vendas serão independentes e, inclusive, aberta à integração de soluções de terceiros mesmo que tenham sistemas similares no grupo.

Mas os dois executivos sabem que 2017 é um momento delicado para o desempenho da nova empresa. Cunha acredita que os investimentos em TI deverão retornar depois de quase dois anos congelados. Mas isso deverá ocorrer mais por conta da necessidade de atualização tecnológica do que uma retomada geral dos investimentos no país. “Muitos optaram em estender contratos de manutenção, mas isso tem um limite para ser trabalhado”, ressaltou.

Gonçalves, por sua vez, não trabalha com a perspectiva de crescimento da empresa no país, além dos resultados orgânicos em função da fusão. “Nosso foco será a integração”, disse. Este ano, o executivo afirmou que os resultados surpreenderam, com a Dell ganhando mercado nos últimos trimestres. Mas ele acredita que isso tenha ocorrido muito por contribuição dos próprios concorrentes, que se perderam em suas estratégias e perderam market share.

Segundo Cunha, todas as decisões para o início das operações da empresa como Dell Technologies foram tomadas. “Estaremos em fase de otimização e sem necessidade de uma reestruturação muito grande no número de funcionários”, afirmou. Em fevereiro, o novo plano de canais para atender à nova estrutura também estará formatado.

As duas unidades fabris da empresa, ambas terceirizadas para a Foxcomm, não deverá ser alterada por enquanto. “Se sentirmos a necessidade de algum ajuste, faremos. Mas essa reavaliação é uma prática normal da Dell”, ressaltou Gonçalves.

 

2 comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Preencha: *
Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.