IoT entra na lista de alvos de espionagem da CIA

IoT entra na lista de alvos de espionagem da CIA

Se for comprovada a veracidade dos milhares de documentos divulgados hoje pela Wikileaks sobre o uso das ferramentas de hacking da CIA, a mobilidade e a Internet das Coisas (IoT) já estão no foco da espionagem do governo norte-americano. De acordo com agências internacionais, essa documentação mostraria como podem ser invadidos sistemas de smartphones, dos carros, dos computadores e até das Smart TVs.

Batizado de Vault 7, a extensa documentação dá um cenário assustador sobre o quanto de acesso a informações a CIA pode ter ao redor do mundo invadindo dispositivos móveis, de IoT e gadgets. Os documentos sugerem que com o uso das ferramentas da CIA é possível invadir sistemas operacionais do iPhone, telefones Android e computadores que rodam Windows e Linux.

Segundo a CBS News, os primeiros especialistas que analisaram a documentação disseram se tratar de material legítimo. Mas ainda não está claro se os sistemas operacionais com brechas para invasão são versão mais antigas ou se atinge também os últimos releases.

A primeira parte completa da série é chamada de “Ano Zero” e inclui documentos e arquivos de uma rede isolada de alta segurança dentro da sede da CIA em Langley, Virgínia. Segundo comunicado de imprensa do Wikileaks, o Ano Zero introduz o escopo e a direção do programa secreto de hacking da CIA, seu arsenal de malwares e dezenas de ataques do zero dia armados contra uma ampla gama de produtos de empresas americanas e európeias.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Preencha: *
Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.