Wanna Cry: ciberataque chega a 74 países. E contando…

Wanna Cry: ciberataque chega a 74 países. E contando…

12 de Maio vai entrar para a história como o dia de maior exposição das vulnerabilidades dos computadores em todo o mundo. Uma provável ação coordenada, de autoria desconhecida, afetou cerca de 80 mil computadores em cerca de 74 países com o ransoware conhecido como Wanna Cry e alguns pedidos de resgate para o restabelecimento dos sistemas afetados chegaram a ser conhecidos. Pelo que se descobriu até agora, o sistema utiliza brechas do sistema operacional Windows e um  dos dados mais agravantes envolve as suspeitas de que a ação pode ter usado uma ferramenta da NSA, agência de segurança dos Estados Unidos que há pouco tempo foi acusada de um programa de espionagem de escala global.

O sistema de saúde pública da Inglaterra foi um dos primeiros afetados, obrigando hospitais públicos a cancelarem consultas e montarem um esquema de emergência para suas ambulâncias e atendimentos remotos. A partir daí, casos foram conhecidos em vários países, como a Telefônica, para o qual teria sido pedido um resgate de 300 bitcoins por computador afetado. Ainda na Espanha, havia a suspeita de que computadores do banco Santander e da KPMG podem ter sido atingidos pelo mesmo vírus.

O Brasil também entrou no alvo do Wanna Cry o que obrigou alguns órgãos a agirem preventivamente, retirando seus sites do ar. Estão nesse caso, Petrobrás, INSS, que também teve reflexo em consultas, Ministério das Relações Internacionais, IBGE, Ministério Público de São Paulo e Tribunais de Justiça. O Tribunal de Justiça de São Paulo, de acordo com o Conjur, recebeu alerta dos sistemas de segurança sobre ataque cibernético em alguns computadores.

Em comunicado, a Microsoft disse que seus engenheiros adicionaram ferramentas de detecção e proteção contra o novo software malicioso. Também disse que está empenhada em oferecer assistência adicional a seus clientes.

No início da tarde, a Kaspersky calculava 45 mil computadores afetados com o Wanna Cry (a ilustração que acompanha a matéria foi divulgada hoje pela empresa). No final do dia, entretanto, o tracking da Intel já apontava para mais de 80 mil dispositivos contaminados em todo o mundo. Para a Kaspersky, o alcance chegou a 74 países. Já a Avast chegou a informar que sua análise envolvia o alcance de cerca de 90 países.

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Preencha: *
Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.